Universitária é mantida refém em matagal durante arrastão

A criminalidade tem tirado o sossego de moradores no bairro Teresina Sul, situado na região do Porto Alegre, na zona Sul de Teresina. Não é incomum ver residências abandonadas devido a ação de criminosos. Já os relatos de quem mora no local são de medo. Na última terça-feira (04), por exemplo, uma estudante universitária foi mantida refém e levada para o matagal durante um arrastão.

“Pensei que eles só queriam pegar minhas coisas e me deixar livre. Mas me levaram para dentro do mato, cobriram minha cabeça. Teve um que foi muito agressivo: bateu com a arma na minha cabeça […] e disse que se eu fizesse alguma coisa, iria morrer. Eles me deitaram no chão, cobriram minha cabeça e o outro ficou com a arma apontada enquanto os demais foram pegar outra vítima”, relatou a estudante, que preferiu não ser identificada.

A motocicleta da universitária e da outra vítima foram localizadas pela própria população um dia após o crime.

Para tentar inibir a ação de criminosos, moradores têm investido em equipamentos de segurança. Contudo, apesar dos gastos, os bandidos não têm se intimidado.

“Bateu um medo forte porque eles chegam com uma faca, daí a pessoa tem até medo deles atacarem. Por exemplo, ele foi com a faca muito perto da nossa cara. Se a gente fosse tentar sair, eles vão para agredir. Não pensam o que vão fazer”, disse um rapaz, vítima da ação de criminosos em uma panificadora no bairro.

Moradores também relatam casos de arrombamentos, assaltos a residência, entre outros crimes, e cobram segurança pública.

Mesmo com a onda desenfreada de violência, por meio de nota, a diretora de comunicação da PM-PI, coronel Elza Rodrigues, informou que rondas ostensivas estão sendo feitas com regularidade na região do 17º BPM e que a Polícia Militar pode ser acionada através do 190.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Comentários no Facebook