Teresina não terá desfile das escolas de samba e prefeitura lançará edital para blocos

O presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FCMC), Luis Carlos Alves, informou ao Cidadeverde.com que mais uma vez Teresina não contará com o tradicional desfile das escolas de samba, mas que a Prefeitura de Teresina já se organiza para lançar um edital para os blocos carnavalescos em 2019.

De acordo com o Luís Carlos, “as escolas de samba não apresentaram nenhuma proposta concreta. A ideia era de que a cada real da escola a prefeitura entrasse com outro real, mas as escolas ficaram apenas na boa vontade”.

Essa não foi o único motivo pelo qual a cidade de Teresina não contará com os desfiles. Luís Carlos ressaltou que os custos são relativamente caros e que as dificuldades financeiras por qual o país passa inviabiliza a gestão pública arcar com os valores.

“Elas ficaram esperando a iniciativa do município e, neste momento de crise e de dificuldade, carnaval não é uma prioridade para a cidade de Teresina. Não posso deixar de investir o dinheiro da Fundação (Cultural Monsenhor Chaves)  em um projeto de banda das escolas municipais, das crianças, para poder investir no carnaval. Nós temos que trabalhar essa realidade”, disse o presidente da FMCM.

O gestor ressalta que em muitas cidades, a exemplo de Piracuruca, segundo Luís Carlos, não terá carnaval por parte do poder público municipal, devido a contenção de gastos. Ele também citou que em muitos lugares há uma parceria público-privado para a realização da folia, como o Rio de Janeiro.

Luís Carlos reconhece que o pré-carnaval e o carnaval traz uma movimentação para a cidade, mas o setor que tem retorno com essas festividades é o privado. Por isso, muitas cidades firmam parcerias para a realização. Ele cita como exemplo que alguns ensaios de escolas de samba, no sudeste do país, recebem apoio de cervejarias em ensaios.

No ano passado, houve uma discussão de uma parceira público-privada com lançamento de edital para 2019.

Blocos Carnavalescos

Luís Carlos reforçou que Teresina é conhecida por seu pré-carnaval e já possui blocos tradicionais, como o Capote e o Sanatório Geral, com reconhecimento do público teresinense.

Ele garante que neste ano Teresina terá o “tradicional pré-carnaval”. “O corso, os tradicionais blocos, como Capote e Sanatório Geral, mas as escolas por causa do custo elevadíssimo não.  Para se ter uma ideia, um orçamento do ano atrasado (para o desfile das escolas de samba) dava R$ 1,5 milhão, com arquibancada, iluminação, banheiro químico, som, segurança, uma série de itens, é muito dinheiro, não é ‘baratinho'”, disse o presidente.

Ele contrapôs com o ajuda de custo para um bloco de rua. O presidente da FCMC irá se reunir nesta semana com o prefeito de Teresina, Firmino Filho, para ajudar alguns detalhes para o lançamento do edital.

“O edital é uma forma de organizar, ser mais justo. O pessoal concorre, tem a classificação para receber essa ajuda. Temos bloco que levam 30 mil pessoas para diversão. É um custo relativamente baixo, uma ajuda de R$ 15 mil”.
Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Comentários no Facebook